Há exatos 154 anos foi criada em Paris a União Internacional do Telégrafo, como forma de mediar a tecnologia recém-nascida. Alguns anos depois, a organização passou a se chamar “União Internacional de Telecomunicações”.

140 anos depois, em 2005, o “Dia Mundial da Sociedade da Informação” ou até “Dia Mundial da Internet” foi instituído em uma Assembléia Geral das Nações Unidas, na Tunísia. A data foi proposta pela CMSI (Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação) à ONU com o intuito de uma maior inclusão digital e interligação, por meio da internet, de países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Nascia, então, o Dia da Internet.

Mas, você já parou para pensar nas origens da internet? Ela foi criada em 1969, durante a Guerra Fria, inicialmente com fins militares e foi batizada de “Arpanet”. Somente em 1982 ela foi disponibilizada para o ambiente acadêmico e cinco anos depois, em 1987, foi aberta ao uso comercial.

Bom, isso é só o básico para a gente contar uma coisa muito mais interessante: a internet, como conhecemos hoje, já foi prevista bem antes de sua criação e distribuição ao público. E mais de uma vez! Quer saber como e por quem? Acompanhe mais uma curiosa matéria do Blog Conecta.

1901 – Nikola Tesla e o avô do Wi-FI

Tesla. Talvez você se lembre desse nome das aulas de física ou até mesmo da empresa Tesla Motors, de Elon Musk. Mas o fato é que esse nome carrega muito mais peso, já que batizou um dos maiores (senão o maior) cientistas que o mundo já teve: Nikola Tesla.

Considerado o Pai da Eletricidade, Tesla nasceu no território que hoje pertence à Croácia e revolucionou a física no século XIX. Desde pequeno, o cientista era estimulado pelo pai para desenvolver seu intelecto e uma memória fotográfica muito potente, que permitia que ele resolvesse cálculos dificílimos de cabeça. Além disso, Tesla tinha uma peculiaridade: ele projetava máquinas inteiras e seus funcionamentos em sua mente, mas muitas vezes era tido como um lunático, por não ter o incentivo financeiro suficiente para executá-las no “mundo real”.

Quando tinha 26 anos, Tesla se mudou para os Estados Unidos e conseguiu um emprego na empresa de Thomas Edison (o homem que inventou a lâmpada). Edison, que na época era considerado o maior gênio da atualidade, tinha recém-desenvolvido o sistema de “corrente contínua”, uma maneira funcional, porém de curto alcance, de distribuir energia elétrica. Tesla, um jovem inexperiente perto de Edison, tinha uma ideia muito mais ousada: a corrente alternada. Essa era muito mais potente e alcançava distâncias muito maiores, porém muito mais perigosa. Essa divergência acabou gerando uma grande rivalidade que marcou a história e ficou conhecida como A Guerra das Correntes. É uma ótima história, mas hoje não é dela que vamos falar. O ponto que queremos chegar veio mais tarde: em 1901.

A Torre de Wardenclyffe

A rivalidade de Tesla e Edison ajudou muito na construção da imagem de Tesla, que conseguiu provar a grande parte do mundo sua genialidade e a qualidade imensamente maior da corrente alternada. Com isso, conseguiu o patrocínio de grandes nomes da época, como o banqueiro John P. Morgan para realizar um projeto ousado: a Torre de Wardenclyffe. Essa torre, segundo Tesla, seria capaz de transmitir energia elétrica sem fio em um raio de quase 1000 km, algo muito avançado para a época, já que até mesmo a eletricidade por cabos ainda engatinhava. E ele foi além: dizia que, com mais investimentos e pesquisas, seria possível transmitir mensagens, arquivos de áudio e até imagens sem fio. Muito parecido com o nosso Wi-fi, não é? Mas você deve estar se perguntando: por que isso não funcionou? Bom, toda essa tecnologia em desenvolvimento tinha um detalhe: seria 100% gratuita ao público. John P. Morgan não aceitou que seu investimento não lhe renderia lucros e cancelou a parceria com Tesla. Com isso, o jovem gênio – que já vinha enfrentando problemas financeiros – quebrou completamente e terminou sendo motivo de piada entre a comunidade científica, ainda mais depois de declarar que estava trabalhando em uma maneira de se comunicar com Marte por meio da Torre de Wardenclyffe. Tesla morreu pobre, sozinho e desacreditado em 7 de janeiro de 1943. Hoje, as tecnologias do raio-x, controle remoto, wi-fi e muito mais, só foram alcançadas graças aos estudos de Tesla no século retrasado.

McLuhan, Aldeia Global e algoritmos

Marshall McLuhan é talvez o maior nome da filosofia dentro da comunicação. Nascido no Canadá em 1911, ele revolucionou o olhar da comunicação sobre o seu impacto no cotidiano das pessoas. Ele se destacou por ser um dos primeiros a curvar seu olhar sobre os meios de comunicação propriamente ditos em vez da mensagem em que neles é veiculada. Por exemplo, para McLuhan, a televisão e a forma como ela funcionava eram mais importantes do que o que ela estava dizendo. Esse é só um plano de fundo para entendermos suas “profetizações”.

Internet para estudantes

Em 1950, a internet tinha um uso restrito para fins militares, e McLuhan já declarava em entrevistas que um dia a internet seria de uso estudantil. Já dissemos no início dessa matéria que sua previsão se concretizou algumas décadas depois. Mas, agora vamos falar sobre sua grande “previsão”: a Aldeia Global.

A Aldeia Global – Ancestral da internet

Em meados de 1960, McLuhan trouxe à tona um conceito que até então era totalmente novo para a sociedade: Aldeia Global. Para ele, chegaria um momento em que seria possível a troca de informações de pessoas do extremo oriente com o extremo ocidente em segundos, por meio de uma rede única de informação. Não precisa nem dizer que isso tem tudo a ver com a internet, né? O termo foi popularizado em suas obras “A Galáxia de Gutenberg” (1962) e em “Os Meios de Comunicação” como Extensão do Homem (1964). Assim como Tesla, McLuhan não foi tão bem aceito pela comunidade acadêmica na época de suas afirmações e, para muitos, foi visto como um lunático.

Outro conceito da internet que McLuhan profetizou foi o de “Manipulação Privada”. Em seu livro Mídia Incompreendida (1964) McLuhan afirmava que, em determinado momento da história as pessoas estariam imersas em espécies de “bolhas comunicativas”, em que receberiam um conteúdo específico e direcionado, diferente de outras bolhas. É exatamente como funcionam os algoritmos hoje. McLuhan ainda é considerado um grande nome da comunicação e eternizado por sua frase “O Meio é a Mensagem”.

Douglas Adams e o “Google de Bolso”

Se você tem algum interesse no mundo nerd, certamente já ouviu falar no clássico O Guia do Mochileiro das Galáxias. É um romance cômico que conta a história de Arthur Dent, um jovem londrino que descobre (horas antes) que a Terra será destruída e que ele precisa sair dali imediatamente. Quem conta isso a ele é ninguém menos que Ford Perfect, seu amigo alienígena (outra novidade para Arthur).

Então os dois partem numa aventura pelo universo conhecendo planetas e civilizações de todos os tipos. Só eles, uma toalha e o Guia do Mochileiro das Galáxias, que é basicamente um computador de bolso – muito parecido com nossos smartphones – com absolutamente todas as informações de todos os universos. No Guia, estão contidas as respostas de qualquer pergunta do mundo, até mesmo a famosa resposta 42, que todo nerd que se preze conhece.

O romance foi escrito em 1979 por Douglas Adams, em uma época em que a internet já existia. No entanto, o Guia funciona como o Google, que só foi inventado duas décadas depois. Podemos considerar uma previsão, não é? Apesar de ser uma ficção científica, O Guia é riquíssimo para entendermos a forma como aquela sociedade via as tecnologias que, nesse caso, foram previstas.

Curtiu? A internet é realmente um oceano de possibilidades e, certamente, ainda há muito o que explorar. Será que um dia alguém que hoje é considerado “fantasioso” vai se tornar um grande profeta para as sociedades do futuro? Só acompanhando as novas tecnologias para saber. Enquanto isso a gente mergulha nesse passado incrível e comemora mais um Dia da Internet. Até a próxima!

Fontes:

https://www.conhecimentogeral.inf.br/wardenclyffe_tower/

https://www.atlasobscura.com/articles/what-is-wardenclyffe-tower-nikola-tesla

https://www.youtube.com/watch?v=97q3J1xOT5A

https://www.youtube.com/watch?v=2PABvy7gDoc

https://escolaeducacao.com.br/aldeia-global/

https://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u34809.shtml

https://nacoesunidas.org/agencia/uit/

https://www.bbc.com/portuguese/geral-42375111