56311668_thumbnail

Quando se fala de conexão de Internet logo lembramos o modem e roteador, certo? Para alguns são a mesma coisa, para outros, um não vive sem outro. Apesar de serem facilmente confundidos, o modem e o roteador são dois equipamentos que possuem funções e responsabilidades diferentes quando o objetivo é estabelecer uma conexão de internet.

Vamos começar pelo Modem

Podemos pensar em uma conversão. Um modem tem a responsabilidade de modular sinais digitais de saída de um computador, ou outro dispositivo digital para sinais analógicos, para uma linha telefônica de par trançado de cobre convencional. Depois ele “demodula” o sinal analógico de entrada e o converte em um sinal digital para o dispositivo digital.

Confuso não é?

Na prática e mais simples: temos uma conexão ponto a ponto, de um computador para o outro, e o canal de comunicação é a linha telefônica. Será estabelecida uma comunicação que realiza um processo de autenticação e logo após temos o tráfego de dados, indo e vindo.

É assim que a Internet funcionava até bem pouco tempo atrás. Ainda usamos esse tipo de conexão, porém, contamos agora com novas formas de estabelecermos essa conectividade, cada vez mais veloz.

Mesmo assim o papel do modem é fundamental.

Vamos ao Roteador?

Tecnicamente temos o roteador com a responsabilidade de determinar a melhor maneira de um pacote de dados deve ser encaminhado para seu destino. Logo, um roteador conecta redes.

Sua primeira função é receber o sinal e distribuir para outros equipamentos que fazem parte de uma rede. Além disso ele é responsável por determinar a melhor rota para os pacotes de dados.

Imagine um conjunto de dados que precisa viajar através de vários pontos de rede antes de chegar ao seu destino. Essa distribuição pode ocorrer por cabos de rede ou por uma rede sem fio ou wireless, como também conhecemos.

Quando um computador se conecta à rede, o roteador o identifica e fornece um endereço IP, que será seu endereço na rede. Com isso o roteador permite o acesso do computador a redes interna e externa e faz o tráfego de dados.

O roteador se tornou fundamental por conta dos diversos dispositivos que atualmente compartilham da mesma rede de Internet em nossa casa ou escritório. Basta lembrar que temos atualmente os dispositivos móveis, notebooks e PCs, TVs e videogames conectados em uma mesma conexão.

Imagine que loucura seria se não tivéssemos alguém para colocar ordem na casa?

Resumindo: o roteador será responsável em identificar cada equipamento na rede, distribuir a Internet e mostrar o melhor caminho a ser percorrido durante o envio dos pacotes de dados. Ficou fácil entender assim, não é verdade?

E quando temos o Modem + Roteador?

Na verdade temos uma evolução dos aparelhos. É possível ter modem e roteador como equipamentos separados, cada um com suas responsabilidades, mas também é possível ter uma integração entre os equipamentos.

Além da responsabilidade de receber a conexão de Internet (lembre-se das funções do modem), ele também vai distribuir o sinal da Internet para os demais equipamentos que fazem parte da rede e fazer a distribuição dos pacotes de dados (agora temos as funções do roteador).

Temos vários benefícios nessa integração de equipamentos.

  • Reduz o número de equipamentos, ganha-se em espaço;
  • Economizamos energia;
  • A manutenção fica mais fácil
  • Entre outras vantagens.

Dica importante!

A eficácia do sinal não depende apenas do roteador. É preciso verificar o posicionamento do equipamento. Posicione o aparelho em lugar que facilite a distribuição e o alcance do sinal wi-fi.

Colocar o roteador em um canto do cômodo distante dos demais equipamentos, a exemplo dos dispositivos móveis, computadores, TVs e videogames, pode causar a perda de sinal, logo, a transmissão e recebimento de dados serão prejudicados.

Por isso, é recomendável que o aparelho esteja posicionado no centro da casa. Assim, o sinal da rede é melhor distribuído para todos os cômodos.

Confira dicas importante sobre como melhorar o seu sinal wi-fi.