Usar o Facebook é muito bacana. A gente conversa com nossos amigos, fica atualizado sobre a família, compartilha momentos legais e ainda recebe informações interessantes das páginas que segue. Mas será que a rede social armazena as informações pessoais de cada usuário?

A resposta é: depende de quanto você compartilha (e não estamos falando só do óbvio, como fotos e comentários).

Se não prestar atenção, você acaba permitindo que o Facebook saiba quais são suas pesquisas, onde você costuma ir, quais fotos estão no seu celular, para quem você liga e até as coordenadas do seu rosto.

A notícia boa é que dá para continuar usando o Facebook tranquilamente, sem deixar rastros tão particulares na web.

E sabe, né: aqui na Copel Telecom, a gente deseja que você aproveite a nossa fibra óptica de ponta a ponta numa boa. Por isso, separamos algumas dicas de como limitar o acesso do Facebook aos seus dados pessoais. Vamos lá?

#1: desative a sincronização do app com os contatos do celular

Quando você instala o Facebook Messenger ou Facebook Lite no celular, desative a opção que permite o acesso do aplicativo aos seus contatos. Se você concordar, é possível que sua agenda, chamadas, horários das ligações e até mensagens de texto fiquem armazenadas na rede social.

Em entrevistas sobre o assunto, especialistas explicam que esses dados são confidenciais e que ninguém tem acesso a eles – o armazenamento existe só para facilitar o contato do usuário com as pessoas de sua agenda, através dos aplicativos. Além disso, afirmam que ao desativar a funcionalidade, todo o histórico é deletado da base de dados.

Então, para não permitir que os apps do Facebook tenham acesso aos seus contatos e sincronizem suas chamadas e mensagens, basta seguir as instruções para desabilitar, aqui.

#2: evite fazer check-in sempre que posta uma foto ou informação

Compartilhar a localização é um tema que divide opiniões: tem quem ache seguro que os amigos tenham essa informação, há quem ache o contrário. Mas uma coisa é certa: esses dados são armazenados pelo Facebook por anos, e ele acaba sabendo os seus points favoritos.

Por isso, se você não quer uma pasta nos servidores da rede social, cheia dos lugares que você costuma frequentar, a dica é fazer check-in só de vez em quando.

#3: não permita o reconhecimento facial e marcação

Nosso rosto tem pontos de marcação que funcionam como uma impressão digital facial. O sistema do Facebook reconhece e por isso sugere a marcação de fotos.

Então, é bem possível que seu rosto seja associado ao seu nome mesmo quando você aparece no perfil de outra pessoa, caso deixe a funcionalidade habilitada. E assim, mais dados sobre você circulam por aí.

A dica, portanto, é desabilitar o reconhecimento facial. Assim, o Facebook não guarda a marcação do seu rosto e não aparecem sugestões de marcação do seu nome nas imagens em que você está.

A opção para desativar fica nas configurações.

#4: apague suas buscas periodicamente

Tudo que você faz no Facebook fica armazenado na seção de Registros de Atividades. Curtidas, comentários, pesquisas de nomes ou termos, e vídeos que você simplesmente assistiu – até os que você não deu like ou comentou, apenas apertou play.

De vez em quando, entre nos registros e delete estes históricos. Embora só você consiga vê-los, eles estão ali – e caso alguém acesse com a sua senha ou invada, pode ver também.

Com algumas atitudes simples como essas, você restringe a quantidade de dados pessoais que ficam armazenados e pode curtir os benefícios da rede social tranquilamente!

Curtiu as dicas? Fique ligado em tudo sobre tecnologia, inovação, internet e segurança digital aqui, no Blog Conecta da Copel Telecom.