Você sabia que o bullying na internet atinge uma a cada quatro crianças e que cerca de 80% dos adultos já sofreu assédio virtual no trabalho? Esses dados vêm de levantamentos na área e nos mostram o quanto é importante combater o cyberbullying.

Por isso, a Copel Telecom e o Instituto Abrace criaram o projeto Internet Sem Bullying – e aqui no Blog Conecta você encontra uma série com cinco postagens para ajudar na luta contra o assédio na web.

Hoje, vamos para a nossa quinta publicação: como denunciar o bullying na internet. Confira e compartilhe a informação!

#1: salve as evidências

O cyberbullying pode acontecer por e-mail, mensagens de bate-papo e nas redes sociais. O primeiro passo para denunciar é guardar as evidências.

• Primeiro: salve e-mails e tire print screen das telas onde existem comentários de assédio.

Pausa! Não sabe como funciona o print screen? É simples.

> Clique na tecla “PrntScr” do seu teclado.

> Em seguida, abra um arquivo de edição de imagem ou de texto (como o Word ou o Paint).

> Cole o arquivo – o que significa apertar o botão direito do mouse e selecionar a opção “colar”.

>A foto da tela vai aparecer – salve o arquivo na sua máquina.

• Segundo: imprima essas provas e também as guarde em dispositivos que não podem ser alterados, como um CD não regravável.

#2: denuncie na própria rede onde ocorreu o assédio

Depois de salvar as evidências, você pode denunciar o assédio virtual na própria rede social.

No Facebook e Instagram, por exemplo, existe a opção de denúncia do post ou do comentário – ela fica naqueles três pontinhos que aparecem ao lado direito de todas as publicações.

Além disso, você pode bloquear o assediador para que ele não interaja mais com você.

#3: procure a polícia

Você também pode contar com a ajuda da polícia para investigar a natureza do cyberbullying e da Justiça para punir os responsáveis. Isso porque o bullying na internet traz à tona uma série de crimes contra a pessoa, entre eles os de injúria, infâmia e calúnia.

Portanto, depois de salvar as evidências e denunciar na própria rede, a dica é ir até uma delegacia da Polícia Civil e fazer o registro da ocorrência. Leve as provas – como comentamos no passo #1.

Algumas regiões têm delegacias especializadas em crimes cibernéticos. Confira a lista aqui.

#4: conte com serviços especiais de ajuda

É possível procurar por ajuda e orientação em serviços especializados de combate ao bullying e cyberbullying. No Instituto Abrace e no SaferNet, por exemplo, você pode denunciar e ser orientado sobre como agir e como manter-se seguro.

Saiba mais sobre o Projeto Internet Sem Bullying da Copel Telecom e Instituto Abrace

Falar sobre o cyberbullying e combatê-lo é um dever de todos nós. Então aproveite para conferir as outras postagens sobre o assunto, compartilhar com seus amigos e contribuir para um mundo (real e virtual) melhor!

• Internet Sem Bullying: por que precisamos falar sobre o bullying no Brasil

• Internet Sem Bullying: conheça o projeto do Instituto Abrace Programas Preventivos com a Copel Telecom

• Cyberbullying: 5 dicas de prevenção para você e sua família

• Como identificar uma possível vítima de bullying na internet?