No começo de maio, o mundo da tecnologia foi surpreendido com os boatos de que o Instagram acabaria com o recurso dos likes. Bom, essa confusão caiu por terra e tudo foi esclarecido: na verdade, a ideia da atualização, cujos primeiros testes já estão sendo realizados, é omitir o número de curtidas aos seguidores do publicador.

A iniciativa da rede social se tornou pública após uma postagem de Jane Manchun Wag, especialista em engenharia reversa em apps populares, como o Twitter, Facebook e, é claro, o Instagram. Mas, qual o impacto real trazido com a iniciativa?

Prioridade pela saúde mental

A atitude da rede social do Facebook, provavelmente, se inclina aos movimentos em prol da preservação da saúde mental nas redes sociais. Como é sabido, esses canais de comunicação, têm um enorme impacto no relacionamento offline das pessoas. As redes sociais são um ambiente de fortíssima competição por aceitação, o que culmina em muitos casos de ansiedade e intensificação de outros problemas sociais. Retirar o fator comparante de uma das redes sociais mais utilizadas do mundo é um passo importante na manutenção da saúde mental de seus usuários.

https://www.olhardireto.com.br/conceito/colunas/exibir.asp?id=626&artigo=psicologa-fala-sobre-a-ansiedade-causada-pelas-redes-sociais

Os contras

No entanto, isso poderia acarretar alguns problemas a influenciadores digitais. Para muitas pessoas, o alcance de publicações e número de curtidas se tornou muito mais que alimento para o ego: se tornou trabalho. Acabar com a precisão de reações poderia impactar gravemente o emprego dessas pessoas.

Agora é a vez do YouTube

O Instagram não foi a única rede social que levantou boatos sobre uma alteração nas “políticas de curtidas”. A maior rede social de compartilhamento de vídeos do mundo anunciou que não irá mais exibir o número exatos de inscritos de um canal. As motivações, porém, não são tão similares às do Instagram. No caso do YouTube, há a irregularidade de que, alguns canais exibem o número exato e outros apenas uma estimativa. A mudança viria para padronizar essa forma de exibição. No entanto, não é descartável que a estratégia esteja buscando também um apaziguamento nos conflitos de ego causados pelos números, como vem ocorrendo com a rivalidade de PewDiepie vs T-Series.

https://cointimes.com.br/pewdiepie-vs-t-series-muito-mais-do-que-a-lideranca-do-youtube/

O que esperar dos próximos meses

Bom, ao que tudo indica, uma maior preocupação no fator humano dentro das redes sociais e da competitividade aberta por elas tem ganhado espaço entre tantos likes. Quem sabe, futuramente, outros canais entrem na onda? O importante é que os canais mais usados por influenciadores já estão sentindo o impacto de um maior debate sobre saúde mental, o que mostra que a preocupação com o virtual não está mais só na telinha. Esperamos que as melhores decisões sejam tomadas em prol do uso saudável e divertido das redes sociais.

Fontes:

https://www.olhardireto.com.br/conceito/colunas/exibir.asp?id=626&artigo=psicologa-fala-sobre-a-ansiedade-causada-pelas-redes-sociais

https://cointimes.com.br/pewdiepie-vs-t-series-muito-mais-do-que-a-lideranca-do-youtube/

https://www.tecmundo.com.br/internet/141636-youtube-nao-mostrar-numero-exato-inscritos-canal.htm

https://www.techtudo.com.br/noticias/2019/05/fim-dos-likes-entenda-o-teste-do-instagram-que-vai-esconder-curtidas.ghtml