Já faz um tempo que o termo ronda o ambiente digital e, se você está por dentro desse universo, é muito provável que tenha se deparado alguma vez com ele. No entanto, apesar de só recentemente ter conquistado força no imaginário das pessoas, Machine Learning é algo que já vaga no universo digital há muito tempo. Mais precisamente, no final da década de 50. Hoje, você irá descobrir um pouco mais sobre esse conceito, sua aplicação no ambiente corporativo e como, mesmo sem você perceber, ele está presente no seu dia a dia.

O que é Machine Learning?

Na tradução direta, Machine Learning significa Aprendizado de Máquina. Não tem segredo. É, basicamente, isto: processos de aprendizados de máquinas, por meio de conclusão e repetição de alguma determinada atividade. O termo foi inventado em 1959 pelo engenheiro do MIT Arthur Samuel. O cientista definiu Machine Learning como um campo de estudo que dá aos computadores a habilidade de aprender sem uma programação prévia para aquilo. É necessário, porém, ressaltar que Machine Learning e Inteligência Artificial não são a mesma coisa.

Machine Learning X Inteligência Artificial

É natural que haja uma confusão inicial em relação aos dois conceitos. Ambos estão cravados no nosso imaginário em relação ao mundo digital. No entanto, enquanto Inteligência Artificial é compreendida como a proposta de uma inteligência similar à humana por meio de mecanismos de software, Machine Learning diz respeito ao processo de aprendizado de máquinas e inteligências. Ou seja, Machine Learning e Inteliência Artificial são complementares, mas não sinônimos.

Você lida com ML todos os dias

Imagine a cena: você se interessa por um livro que te indicaram, pesquisa o preço na internet e depois volta a fazer suas coisas. Alguns minutos depois, rolando pelas redes sociais, você é bombardeado de anúncios do livro, além de produtos similares, como outros livros ou outras plataformas com o mesmo conteúdo. Isso é Machine Learning! Depois de uma análise de conteúdos que você pesquisou, suas preferências, gostos e costumes, o sistema aprendeu sobre um pouco mais sobre você, sobre sua necessidade de compra e o potencial de adquirir produtos similares. Outro momento em que o Machine Learning entra em ação é nos serviços de streaming, para selecionar conteúdos recomendados a você e estabelecer as notas de relevância de cada filme ou série. Além disso, a evolução do processo automático de tradução de textos que cada dia mais está considerando jargões, expressões regionais e regras linguísticas, são resultados do aprendizado por meio de Machine Learning.

O impacto do Machine Learning no ambiente corporativo

Aos poucos, o Machine Learning incorpora o ambiente corporativo, trazendo uma série de benefícios para empreendedores que querem otimizar seus processos de funcionamento. O auxílio desta tecnologia pode estar presente desde o recrutamento de novos funcionários, selecionando, comparando e trabalhando com os números, até a otimização da experiência de compra do cliente. Seja reconhecendo a linguagem mais apropriada para públicos específicos ou simplificando o direcionamento da compra, a tecnologia, cada dia mais, aprende com os humanos. Com isso, as empresas se beneficiam, pois podem substituir por IA tarefas que podem consumir um grande tempo dos colaboradores e ainda estão sujeitas às falhas, aproveitando para remanejar essa mão de obra para tarefas mais estratégicas.

O Machine Learning ainda tem muito o que desenvolver. Será um processo de aprendizado mútuo, em que os benefícios saem para todos os lados. Mas, o que será que o futuro reserva para essa tecnologia?

Fontes:

https://www.santodigital.com.br/veja-3-principais-vantagens-machine-learning-para-empresas/

https://ayehu.com/how-machine-learning-transforms-business/

https://tecnoblog.net/247820/machine-learning-ia-o-que-e/

https://canaltech.com.br/inovacao/voce-sabe-o-que-e-machine-learning-entenda-tudo-sobre-esta-tecnologia-104100/