O IPv6 é bom para suprir as limitações do IPv4, nos manter mais conectado e oferecer mais segurança para a troca de informações do nosso dia-a-dia. Para cada dispositivo ser conectado à rede mundial de computadores, todos precisam de um número de endereço IP (Internet Protocol) que os identifique e os diferencie dos demais computadores em rede.

Atualmente nós vivemos conectados à internet usando mais de um dispositivo ao mesmo tempo e enviando e recebendo informação em uma quantidade muito maior. Por haver muitos dispositivos conectados à internet e todos eles precisarem de um endereço IP para serem identificados em rede. O protocolo IPv4 não teve endereços IP o suficiente para disponibilizar para essa demanda tão grande de computadores conectados à internet. Então, o IPv4 precisou ser evoluído.

Qual a diferença entre o IPv6 e o IPv4?

A diferença entre o IPv6 e o IPv4 é que, o IPv6 é composto por 128 bits, enquanto o IPv4 por 32 bits. O IPv6 oferece uma quantidade de até 340.282.366.920.938.463.463.374.607.431.768.211.456 endereços IP disponíveis. Esses 340 undecilhões de endereços IP disponíveis dificultam ações de varredura de IP na internet para identificar computadores com falhas de segurança.


Junto com o IPv6 também entra em cena o IPsec, um protocolo que oferece ainda mais segurança para o meio de comunicação. Ele fornece mais privacidade para os usuários, integridade dos dados e autenticidade das mensagens.


Porém, mesmo com toda essa segurança oferecida pelo IPv6 para a comunicação, não devemos deixar de proteger nossos dispositivos com antivírus e sistemas que garantem mais proteção de acesso. Além de aplicativos que oferecem a segurança necessária para os computadores, contar com uma internet confiável também é essencial.

Conheça aqui a internet da Copel Telecom e a qualidade de um sinal estável e uma conexão de alta velocidade proporcionada pela fibra óptica.