Os gamers não têm porque se preocupar, o time sueco “Silver Snipers” (atiradores prateados) veio para provar que curtir vídeo games não tem idade. Afinal, a maioria deles está entre 67 e 75 anos.
O time sênior conta com Per-Arne Indefors, ou Young Gun (Arma Jovem), Abbe Drakborg, ou Birdie (Passarinho), Inger Grotteblad, ou Trigger Finger (Rápido no Gatilho), Oivind Toverud, mais conhecido como Windy (Ventania, em tradução livre) e Monica Indefors, ou Teen Slayer (Matadora Adolescente).
Eles foram a sensação do evento Dreamhack, que aconteceu em junho, e levou diversos jogadores do mundo para se confrontarem em “Counter Strike: Global Offensive (CSGO)”.
“Essa moçada jovem adora a gente”, disse Inger.
Os veteranos comentaram que a recepção foi calorosa, por onde andavam os mais jovens pediam para tirar fotos. Sem ter vergonha de suas idades, creditam que a moçada se vê neles, afinal, um dia também serão idosos.
No final da competição, com a plateia lotada, acabaram sendo derrotados com placar de 16×1 para o time “Grey Gunners”.

Veja eles em ação:

Estudos vêm mostrando que os videogames, em particular aqueles que fazem com que o jogador “pratique” uma atividade física, acabam sendo benéficos para a saúde mental dos idosos. Pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá, afirmam que jogos como o Super Mario 64 em 3D podem ajudar pessoas de 55 a 75 anos na cognição e prevenção do Alzheimer.