As atividades interativas oferecidas pelo Google são uma união da arte com a inteligência artificial.

O Google Experiences não é uma ferramenta nova, mas com certeza a vertente artística da plataforma ganhou mais atenção durante a quarentena.

A brincadeira começou em 2012, quando o Google convidou artistas das mais diferentes áreas para unir realidade aumentada e inteligência artificial com artes plásticas, dança, poesia e até mesmo moda. O resultado? Mais de 1.500 experimentos que podem ser aproveitados pelo computador ou pelo celular.

Clássicos, como quebra-cabeça com obras de arte e palavras-cruzadas fazem parte da brincadeira, mas o que chama atenção é a possibilidade de visitar museus ao redor do mundo e assistir espetáculos de grandes companhias de dança virtualmente – e em 360º. E não para por aí: o Google Experiences traz novidades a cada estação – e elas não cansam de surpreender. Confira alguns destaques:

No turismo

Com algumas fronteiras fechadas, o Hopper The Penguin Explorer permite uma viagem sem sair de casa. Basta escolher qualquer lugar do planeta que queira visitar e o pinguim Hopper te leva! E mais: ainda é possível tirar fotos com o guia animal – e virtual. Irreverente, né?

Nas artes plásticas

Este destaque vai para os curiosos de plantão. Dentro do Google Experiences, você encontra o Draw to Art: Shape edition. A brincadeira funciona assim: a plataforma identifica qual a forma geométrica que serviu como base de esboços feitos por você, pinturas icônicas ou até mesmo grandes esculturas. Como exemplo, você pode descobrir que um triângulo é o centro de atenção do seu esboço e de alguma obra famosa. Coincidência ou será que você é o próximo Leonardo da Vinci?

Na literatura

A viagem da quarentena também pode acontecer por meio do An Ocean of Books. A plataforma transformou mais de cem mil autores e 140 mil livros em lugares. Nesta brincadeira, cada escritor se tornou uma ilha e, cada livro, uma cidade.

Na música

Acha que tem o dom da composição? O Assisted Melody pode te ajudar! O experimento foi feito com base no coral de Johann Sebastian Bach e segue o estilo barroco do compositor. Na ferramenta, é possível compor uma partitura virtual e o Google finaliza o arranjo – seguindo o estilo de Bach, é claro!