O gigante app chinês chegou pra dar medo nos concorrentes do mercado: o Tik Tok foi o segundo aplicativo mais baixado de 2019. Segundo a consultoria Sensor Tower, foram 738 milhões de downloads, mais do que o Messenger, Facebook e Instagram, perdendo apenas para o WhatsApp. Além disso, só no Brasil, o número de usuários cresceu em 316% no ano passado.

Em primeiro momento, parece só mais uma rede social de vídeos, mas as publicações de até 60 segundos e constantemente atualizadas são um enorme atrativo para o público jovem. Os usuários produzem comédia, música, arte, maquiagem, dublagens, enfim.

Não é nenhuma surpresa que as outras redes responderiam: agora o Instagram, que estava ficando pra trás com a chegada do Tik Tok, lançou o Reels em junho deste ano. O Instagram Reels, “bobinas” ou “carretéis” na tradução literal do inglês, é uma função do aplicativo que permite criar vídeos de até 15 segundos, assim como o concorrente chinês. Esse novo recurso é uma evolução do antigo Cenas, que estava em testes desde 2019.

A principal diferença do Reels em relação ao Cenas é que agora os usuários podem publicar esses vídeos nos Stories ou feed, enviá-lo para amigos via Direct ou compartilhá-lo diretamente na aba “Explorar”, onde existe uma possibilidade de encontrar mais público ainda.

Fora isso, a ferramenta continua quase idêntica ao Cenas. É possível gravar um take único ou uma sequência de clipes, assim como acontecia antes. Também é permitido usar vídeos da galeria do seu celular para compor o filme. O usuário pode, ainda, inserir música e filtros aos Reel. A principal novidade é um dos principais aspectos do concorrente: você pode usar o áudio de vídeos do Reels publicados por outros usuários para fazer dublagens, assim como no outro app.

Agora, e as diferenças entre o Reels e o TikTok? Em geral, o funcionamento das ferramentas é bem similar. Mas, diferentemente do fenômeno chinês, que é um aplicativo próprio somente para os vídeos curtos, o Reels é um recurso adicionado ao Instagram, o que impõe algumas limitações. A que mais afeta os criadores é que ainda não são permitidas parcerias pagas no Reels, diferente dos posts no feed e no stories. Com o TikTok, por outro lado, é possível monetizar os vídeos. Por último, os posts do Reels só permitem 15 segundos de duração, diferente dos 60 segundos (ou até cinco minutos para usuários com mais de mil seguidores) do concorrente.

Ficou curioso e quer usar o Reels? Então aí vai um tutorial básico de apenas três passos:

1 –  Abra a câmera dos Stories e selecione a opção “Reels” na parte inferior da tela.

2 – Pressione o botão de captura para filmar clipes de 15 segundos no máximo, ou insira um video da galeria do celular.

3 – Se quiser, adicione músicas e filtros da biblioteca do Instagram pelos botões na lateral esquerda da tela. Ali também é possível controlar a velocidade do vídeo.

Simples, não? Então agora você já sabe o básico para começar no Reels, seja você um influenciador, dono de empresa, usuário, músico, enfim! Vale a pena ficar ligado nesse novo recurso, ao que tudo indica, será um sucesso, assim como o TikTok.