Saiba como incorporar essa praticidade na sua rotina. Não é novidade que os padrões de consumo mudaram em 2020, né? O uso do dinheiro em papel diminuiu e os cartões ganharam ainda mais a confiança das pessoas. Em parceria com a Visa, a consultoria Kantar divulgou, em abril deste ano, um estudo que mostra que 41% dos consumidores preferem usar cartões durante a pandemia. 

O da contaminação fez com que um novo formato de pagamento ganhasse mais destaque, o feito pela aproximação. Segundo uma pesquisa da RTi Research, realizado nos Estados Unidos em março de 2020, 30% dos consumidores usou o método pela primeira vez e 70% aprovaram o pagamento por aproximação.

Como usar?

O pagamento por aproximação pode ser utilizado por um cartão de débito ou crédito que tenha a tecnologia. Para confirmar se o seu está habilitado, basta checar se ele tem o símbolo de wi-fi virado de lado. O método também pode ser feito com um smartphone ou smartwatch que tenha a tecnologia NFC (comunicação por campo de proximidade) habilitada: a Apple Pay, para usuários iOS e Google Play, para quem usa Android. Basta baixar o aplicativo e cadastrar o cartão de crédito!

Por que usar o pagamento por aproximação?

Segurança e limpeza são os pontos altos do método. A rapidez e praticidade no uso também se destacam. Mesmo assim, é preciso ficar atento! Pela facilidade, algumas operadoras recomendam que a função seja desabilitada em algumas situações vulneráveis, como, por exemplo, durante o Carnaval.

Ah, caso o valor que esteja sendo pago seja maior ao limite estipulado pelo cartão, será preciso digitar a senha. Como exemplo, o NuBank permite a função aproximação apenas para compras inferiores a R$50.

E aí? Já é adepto ao pagamento por aproximação?