Foto: Reprodução/preview.disneyplus.com/br

O streaming da Disney lança em novembro no Brasil

Netflix, Prime Video, HBO Go, GloboPlay, são tantos serviços de streaming que fica até difícil saber qual vale a pena ter, né? No dia 17 de novembro, mais uma opção vai entrar para essa lista. Estamos falando do Disney+, ou Disney Plus, novo serviço da gigante do entretenimento.

O Disney+ conta com filmes, séries e programas das franquias da Disney, incluindo Marvel, Pixar e Star Wars. Para mostrar que o streaming não é focado no público infantil, mas sim em famílias, a plataforma também oferece a programação da National Geographic. Como se não bastasse, a Disney ainda comprou a Fox, ampliando o seu cardápio com opções como Os Simpsons.

Mesmo assim, o plataforma oferece uma quantidade de produtos muito inferior ao seus concorrentes. Atualmente, o Disney Plus conta com cerca de 650 filmes e 7.500 episódios de série contra os quase 13 mil filmes da Amazon Prime Video. A vantagem fica por conta da qualidade, fama e exclusividade da biblioteca.

Lançamento oficial

Depois de fazer sucesso na América do Norte e Europa, a América Latina ganha acesso ao serviço no dia 17 de novembro. O recheado catálogo de produções deve custar R$28,99 por mês ou R$289,99 por ano. Mesmo assim, a faixa de preços pode sofrer alterações conforme os avanços da plataforma e o acúmulo de títulos originais exclusivos. Entretanto, a concorrência com outras plataformas segue acirrada, já que o Disney Plus permite que todos os assinantes assistam os conteúdos em quatro dispositivos simultaneamente e acessem os vídeos em 4K HDR sem custo adicional.

Quais as vantagens

Com a pandemia do novo coronavírus, a Disney enfrentou problemas com o lançamento de algumas de suas apostas, como o live action de Mulan. A solução encontrada foi lançar o aguardado longa do Disney Plus, ação que despertou ainda mais o interesse de novos assinantes.

O sucesso da plataforma é traduzido em números. A plataforma estava prevendo entre 60 e 90 milhões de assinantes após cinco anos de lançamento. Em agosto de 2020, o Disney + atingiu 60,5 milhões de usuários, apenas nove meses após o seu lançamento oficial nos Estados Unidos.

Podendo ser dividido em até sete perfis, o Disney+ prevê um crescimento ainda maior com o lançamento de seus produtos futuros, como os novos filmes e séries dos heróis da Marvel Studios, filmes exclusivos como “A Dama e o Vagabundo” e séries originais como “High School Musical: O Musical – A Série”.

Polêmicas envolvidas

O Disney+ está causando algumas polêmicas no mundo dos streamings. O motivo? Para trazer mais assinantes, a plataforma está tirando vários títulos dos outros serviços. Por ser dona das franquias da Pixar, Marvel e Star Wars, a Disney está buscando ter exclusividade na detenção de títulos destas marcas.

Como exemplo, em setembro a Disney retirou todos os seus filmes da Netflix. Thor, Os Vingadores e Capitão América: O Soldado Invernal foram os representantes da Marvel retirados do catálogo. Já no time Pixar, entre os filmes retirados da Netflix estão Procurando Nemo, Carros, Os Incríveis, Toy Story e Divertidamente. Longas coproduzidos pela Disney, como a saga As Crônicas de Nárnia e opções infantis como Princesinha Sofia e Agente K.C. também se tornam exclusividades do Disney+.

A plataforma ainda enfrentou uma nova polêmica e correu o risco de ter seu lançamento no Brasil adiado – e até mesmo impedido! O motivo envolveu a Claro, dona da Claro Vídeo e do NOW, que alegou que os serviços de streaming praticam concorrência desleal por não serem submetidos à Lei da TV paga.

Mesmo assim, o serviço Disney+ segue muito aguardado no Brasil. Para garantir o melhor acesso aos streamings, é preciso de uma boa banda larga, né? A melhor opção é o plano de 300MB de velocidade da Copel por R$149,90.