Dentro da Alphabet, conglomerado de empresas responsável pelo Google, existe uma divisão chamada X, responsável por criar e desenvolver moonshots, que são basicamente grandes inovações tecnológicas.

De acordo com o Business Insider, a divisão estaria trabalhando na criação de um gadget capaz de oferecer “superpoderes” auditivos para os usuários.

O codinome dado ao projeto, Wolverine, remete ao famoso personagem dos quadrinhos da DC, e da saga de filmes X-Men, que tinha sentidos aguçados, incluindo a audição.

E essa parece ser a aposta da equipe, que começou a trabalhar no projeto ainda em 2018. A divisão X afirmou estar nos estágios iniciais de pesquisas na área do futuro da audição, mas não entrou em detalhes. 

O que as fontes afirmaram ao Insider é que o Projeto Wolverine consiste na fabricação de um gadget, a ser usado no ouvido, contendo sensores que permitam diversas utilidades.

Dentre elas, a principal seria a de “segregação de discurso”, permitindo que o usuário foque na fala de uma pessoa específica, mesmo em meio a um grupo com conversas paralelas acontecendo. 

Não se tem notícias, ainda, de quais seriam as demais funções do aparelho. O que se sabe, porém, é que ele traz consigo diversos desafios para a equipe, incluindo questões como posicionamento do microfone, seu tamanho e maneira de posicionar o dispositivo na orelha.

Dentre os especialistas participantes do projeto tem-se: Jason Rugolo, ex diretor da ARPA-E, agência do governo norte americano voltada para pesquisas e desenvolvimentos tecnológicos na área de energia; Raphael Michel, fundador da Eargo, empresa de aparelhos especializada em aparelhos auditivos; e Simon Carlile, ex-vice-presidente da Starkey Hearing Technologies, uma das maiores fabricantes de aparelhos auditivos no mundo.

Concorrência

Algumas outras empresas do setor de tecnologia também estão tentando se aventurar no mundo da otimização de escuta, como é o caso da Bragi and Doppler, que vem tentando implementar a ideia em seus fones de ouvido inteligentes.

Outra concorrente mais próxima, no entanto, seria a startup de inteligência artificial voltada à aparelhos auditivos Whisper.

Semelhante à ideia do Projeto Wolverine, a Whisper usa uma espécie de motor de separação de som para otimizar a experiência sonora no ambiente que se encontra o usuário.

Mais que um gadget

Por se tratar de uma divisão que visa o desenvolvimento de negócios lucrativos voltados para grandes problemas, espera-se que a divisão X, da Alphabet, não se contente com o Projeto Wolverine se resumindo a apenas um aparelho.

Não é possível dizer ainda, sequer, se um dia esse gadget chegará ao mercado de consumidores finais ou se ele será abandonado em algum momento, já que ele ainda precisa ser provado como um projeto viável e com grande potencial de receita.

Em 2019, porém, executivos da empresa já tiveram acesso a um protótipo do produto.

Outros produtos famosos mas que nunca chegaram ao mercado final foram criados nessa divisão, como é o caso do Google Glass.

Muito aguardado por fãs da marca e de gadgets tecnológicos, o Google Glass chegou a ser anunciado em 2013, mas atualmente só está disponível para uso em ambientes empresariais.

Por ter se deparado com inúmeras barreiras que envolviam críticas e preocupações com privacidade, o projeto, em seu formato inicial, foi descontinuado ainda naquele ano.

Para não perder nenhuma novidade do mundo tecnológico, garanta a melhor Internet disponível! Contrate agora 300MB com a Copel por apenas R$149,90.